Os "pequenos" detalhes da Língua Portuguesa

Sou uma apaixonada por idiomas. Todos! Se pudesse faria cinco cursos ao mesmo tempo, de diferentes línguas.
Não sei exatamente quando isso começou, pois na escola não era exatamente meu assunto preferido. Sempre gostei muuuito de ler. Mas a gramática, em si, não era meu foco. Aos poucos, porém, meu fascínio pelo vocabulário novo, etimologia da palavra, lógica lingüística, foi crescendo.
Ontem, via um programa desses "de mulherzinha" no canal por assinatura GNT. Gosto de vários programas do canal, mas esse era justamente um que não costumo estabilizar o controle remoto. Porém, falava do português e do francês, num determinado momento. Das palavras derivadas do francês na área da estética e moda. Pois, foi escutando um francês falar, que descobri algo para o qual nunca atentara: a palavra "maquillage" no francês, tem a supreção de pronúncia dos dois "eles", restando maquiage. No português, grafamos como se diz em francês, apenas acrescentando o "m" porque não há substantivo terminado em "ge" em português. Eu pasma, tentando verificar, com minha filha, as palavras: "coragem, carruagem, paragem, viagem...". Então porque é que nunca me explicaram isso? Não seria mais fácil para as pessoas entenderem porque é laje, com "j", e não lage, por exemplo?
Descobrimos a América graças ao francês no programa de mulherzinha. Ai, ai. A vida é mesmo surpreendente...

Um comentário:

Luiz Gonzaga disse...

O pior foi quando intendi que, em inglês, Fenomena é o plural de fenomenum, por causa do latim.
que coisa!