Do local que ocupas em minha vida

Para Tábita

Não, hoje não é um dia triste.
Talvez um dia egoísta.
Eu que acostumei-me a dosar pílulas tuas -
tentativa de manter a sanidade da alma.

Devo sentir tua falta,
devo estranhar tua ausência,
e a dos teus passo no corredor.
Vou buscar, em vão, teus olhos inquietos.

Tirar-te-ei, no entanto, apenas deste cotidiano,
Desta pasmaceira surreal,
Do non sense e do cruel.
Desse monstro que tenta sufocar a fé.

Serás pra mim, daqui por diante,
um bom convite, uma vontade,
o gosto de partilhar apenas o que se quer.
Serás a possibilidade real da amizade.

3 comentários:

Beto Canales disse...

Muito legal.
E mais legal ainda é ter uma amiga poeta.

Robson disse...

Tirar-te-ei, no entanto, apenas deste cotidiano,
Desta pasmaceira surreal,
Do non sense e do cruel.
Desse monstro que tenta sufocar a fé.

Serás pra mim, daqui por diante,
um bom convite, uma vontade,
o gosto de partilhar apenas o que se quer.
Serás a possibilidade real da amizade.

Isso foi bonito de doer...
Bj

Otilia Sabra disse...

Como dói, também, a saudade, porque bonita a amizade.
Que bom que passastes por aqui e comentastes!
Obrigada
Beijo